sexta-feira, 6 de maio de 2016

[Resenha] A Garota no Trem

Escritora: Paula Hawkins
Editora: Grupo Editoral Record
Páginas: 378
Sinopse: "Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas dágua, pontes e aconchegantes casas. 
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess na verdade Megan está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos." 
"Não posso correr o risco de revisitar o passado, essa é sempre uma pessoa ideia." (posição 312 - ebook)
 No livro A Garota no Trem, nós vamos conhecer a história de três mulheres: Rachel, Megan e Anna. Conhecemos pouco sobre Anna e um pouco sobre o passado de Megan, mas o ponto principal é a Rachel.

Rachel foi abandonada pelo seu ex marido, Tom, pois ela é uma alcoólatra e que nunca consegue se lembrar de nada do que fez sob o efeito de álcool; Anna é a nova mulher de seu ex-marido. Ele estava tendo um caso com ela havia um bom tempo; Megan é a vizinha de Anna, onde Rachel sempre a observa do trem sem saber o seu nome.
"De repente estou vivendo o momento e simplesmente penso, foda-se, a vida é curta." (posição 899 - ebook)
"Nunca entendeu como é possível sentir saudade do que nunca se teve, e ainda chorar por isso." (posição 1309 - ebook)
Rachel é apaixonada por trem. Todo dia ela faz uma viagem para ir até o trabalho. O trem sempre passa em frente a casa onde ela morava com Tom (e que atualmente ele mora com a nova mulher) e é onde ela observa Megan e seu marido Scott pela janela. Ela decide então chamá-los de Jess e Jason, pois não os conhece. A visão de Rachel pelo trem é que eles são um casal apaixonado, que existe um amor arrebatador entre eles. Mas tudo muda quando Rachel vê Megan - a "sua Jess" - com outro cara na varanda. Alguns dias depois disso, Megan desaparece.

Como Rachel sempre está sob efeito do álcool, ela não consegue se lembrar dos últimos acontecimentos: ela lembra de ter visto Megan na varanda com um cara, que não era seu marido, e não consegue se lembrar de mais nada, além de que sentiu uma raiva enorme por Megan estar traindo Scott, pois, afinal, eles pareciam tão felizes juntos...
"Os buracos na sua vida são permanentes. É preciso crescer ao redor deles, como raízes de árvore ao redor do concreto; você se molda a partir das lacunas." (posição 1574 - ebook)
"Não pode haver agonia maior, nada pode ser mais doloroso que a dúvida." (posição 2463 - ebook)
Quando a polícia começa a investigar as pessoas próximas de Megan, acabam investigando Rachel também. Anna acabou comentando que Rachel vivia rondando sua casa e ela ainda não conseguia deixar Tom em paz, mesmo depois da separação. Rachel conta tudo que presenciou através da janela do trem, mas ninguém acredita nela por ela ser uma "testemunha instável e nada confiável".

Ela sempre tem alguns "flash" de alguns acontecimentos, mas nunca consegue colocá-los em ordem. Não sabe se todos aconteceram exatamente no mesmo dia que Megan desapareceu ou se foram bem antes disso. Sente-se culpada por estar sempre bêbada e não conseguir se lembrar de um detalhe que possa ajudar a achá-la. Mas, em determinado momento, Rachel acaba conseguindo conciliar alguns de seus pensamentos e descobre o que realmente aconteceu naquela noite. Será mesmo que ela foi culpada por esse desaparecimento? Ou será a pessoa mais próxima de Megan? Ou um desconhecido, até então, para ela?
"Terei de ser forte, é a minha única opção." (posição 4338 - ebook)
"Então fico pensando que às vezes isso acontece, não é? Gente com quem se tem uma história em comum acaba não saindo da sua vida, e, por mais que você tente, não consegue se desapegar, se libertar. Talvez, depois de algum tempo, pare até de tentar." (posição 4353 - ebook)
Antes de começar a ler este livro, li muitos comentários dizendo que era igual Garota Exemplar. Em certo momento até desisti de ler, pois, sinceramente, não gostei de Garota Exemplar, mas então decidi dar uma chance para esse livro que só havia comentários positivos. E ainda bem que dei essa chance! Não é algo que estou acostumada a ler, mas a escrita prende o leitor do começo ao fim. Você sempre quer saber o que vai acontecer no capítulo seguinte e quem é o culpado pelo desaparecimento de Megan - acredite, você vai desconfiar cada hora de um!
"É o que se faz, não é, quando alguém diz "eu te amo" dessa forma. Eu te amo de verdade, mas... Mas." (posição 4739 - ebook)
Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário