sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

[Resenha] A Escolha

Escritor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Páginas: 303
Sinopse: "A Escolha conta a história de duas pessoas bem diferentes: Gabby, uma mulher da Carolina do Norte, que sempre obedeceu aos pais, comportou-se bem e nunca arranjou muito tempo para si, e Travis, o veterinário da cidade, que adora viver nos extremos, com seus esportes radicais.
Acontece que Gabby e Travis têm algo em comum: são vizinhos e amam cachorros. Ele tem um boxes gigante e ela, um border collie. E, graças aos cães, os vizinhos se conhecem.
No entanto, apesar de suas tentativas, Travis não consegue agradar a linda ruiva Gabby, que, definitivamente, parece não gostar dele.
Até o dia em que resolvem tentar de novo e se conhecer começando pelo "oi". A partir daí, a relação entre os dois muda completamente..." 
"Você cresce pensando que o conto de fadas é real e, além disso, que você tem o direito de viver aquela fantasia." (pág. 44)
"E, além disso, não fique remoendo as coisas que você fez ou deixou de fazer." (pág. 125) 
O livro é dividido em duas partes: a primeira nos conta a história de cada um dos protagonistas, e os acontecimentos que levaram ambos a se encontrarem e darem uma chance para o amor, assim como o que sucede-se a isso. Na segunda nos mostra o que o amor é capaz de transformar vidas.
"Na maioria das vezes, as pessoas passam pelas mesmas experiências e pensam nas mesmas coisas, mas, de algum modo, ninguém escapa da crença de que sua experiência de vida é única e diferentes de todas as outras experiências de vida das outras pessoas." (pág. 128)
"Se a conversa era a letra da música, o riso era a melodia, fazendo com que o tempo que eles passavam juntos se transformasse em uma música que podia ser tocada repetidamente, sem que ele se cansasse de ouvi-la." (pág. 191)
A primeira parte conta como Gaby, uma assistente de medicina pediátrica na pequena cidade de Beaufort, conhece Travis, seu vizinho atlético e que passa a vida a viajar e praticar esportes radicais. A aproximação acontece por causa da suspeita de que Moby, o cachorro de Travis, tenha engravidado sua cadelinha Molly. O primeiro encontro não é dos mais agradáveis, Gaby acusa Travis de não arcar com as responsabilidades, mas se vê, inesperadamente, atraída por ele, embora ela tenha um namorado, mas quase nunca está presente.
"Quanto mais nós ficamos juntos, mais imagino que isso será algo duradouro no futuro. Isso nunca me aconteceu antes, e não tenho certeza de que acontecerá novamente. Nunca me apaixonei por ninguém até você chegar - pelo menos não um amor verdadeiro, de qualquer forma. Não dessa forma, e eu seria um imbecil se deixasse você se afastar sem lutar." (pág. 213)
"Não sei o que mais posso lhe dizer a não ser que eu consigo me imaginar passando o resto da minha vida ao seu lado. (...) E, se você me der uma chance - se você nos der uma chance -, vou viver o resto da minha vida provando a você que tomei a decisão certa. Eu amo você, Gabby. Não somente por ser quem você é, mas pela maneira que você me faz pensar no que nós podemos ser." (pág. 213)
Depois da primeira má impressão, os dois começam uma amizade rápida e intensa e quando menos percebem, estão apaixonados um pelo outro. Isso tudo acontece em um final de semana. É notável que a companhia um do outro é agradável e tudo se torna melhor quando estão por perto.
"Pensando no passado, ele se lembrou de eventos que desejou ser capaz de mudar, lágrimas que desejou que nunca tivessem rolado, épocas que poderiam ter sido mais aproveitadas e frustrações que ele devia ter superado. A vida, aparanetemente, era algo repleto de arrependimentos, e ele ansiava poder fazer o tempo voltar para reviver algumas partes da sua vida." (pág. 217)
"As cores tão vívida que pareciam quase ter vida própria, faziam-no pensar que a natureza às vezes mandava sinais, e que é importante lembrar que a alegria sempre pode vir após o desespero." (pág. 252)
A segunda parte do livro é a mais emocionante. Enquanto a primeira parte é cheia de romance, na segunda que entendemos o título “A Escolha”. Depois de um acontecimento que afetou sua vida drasticamente, Travis se vê diante de uma escolha que tem o poder de mudar o futuro: “Até onde se deve ir em nome do amor?”
"O passado havia ficado para trás, e o futuro ainda iria se desdobrar, e ele sabia que deveria concentrar sua vida no presente..." (pág. 289)
Uma conclusão surpreendente e uma história que nos faz refletir sobre nossas escolhas, como tudo o que fazemos gera consequências e como elas afetam a vida de outras pessoas. 

Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ()

Nenhum comentário:

Postar um comentário