domingo, 31 de maio de 2015

[Resenha] A Herdeira

Escritora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 391
Sinopse: "Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agira chegou a vez da princesa Eadlyn, a filha mais velha do casal. Criada para ser uma líder forte e independente, ela nunca quis viver um conto de fadas como o de seus pais. Por isso, antes de conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, a jovem está totalmente descrente. Mas, assim que a competição começa, a situação muda de figura, e Eadlyn percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto imaginava."
"-Quer dizer, fingir um sorrido quando tiver vontade de chorar?
- Isso sempre foi parte do nosso trabalho." (pág. 24)

Eadlyn é uma adolescente de 18 anos e acha que não precisa de um príncipe para liderar Illéa, que ela é auto-suficiente para isso. Porém, mesmo com o fim das castas que America e Maxon puseram quando lideraram o país, ainda há muitas guerras. Ainda existe dentro de cada um esse "preconceito". Para amenizar as coisas, o casal decide que seria uma distração que Eadlyn participasse da Seleção. 
"Mas os planos mudam quando as circunstâncias exigem isso de você." (pág. 56)
"Não sei ao certo se acredito em destino. Mas posso dizer que às vezes aquilo que você mais deseja vai cruzar sua porta determinado a te evitar a qualquer custo. E, ainda assim, de algum jeito, você descobre que é suficiente para fazê-lo ficar." (pág. 63)
"Há coisas sobre nós mesmos que só aprendemos quando deixamos alguém se aproximar de verdade." (pág. 141) 
Como já disse, para Eadlyn isso é a maior besteira. Mesmo assim, ela aceita. Mas por trás disso ela arma planos de fazer com que todos os 35 candidatos desistam dela e assim ela poderá governar futuramente sozinha. Mas, em como todo romance, isso não acontece. Ela acaba se dando uma chance de conhecer os garotos e deixar que os garotos a conheçam.
"- O melhor conselho que posso te dar: seja você mesma.Era mais fácil falar do que fazer. Afinal, quem eu era?" (pág. 148)
"O amor servia apenas para destruir nossas defesas, e eu não poderia me dar esse luxo." (pág. 159)
"Só tenho um coração, e quero poupá-lo para a pessoa certa." (pág. 183)
O único problema é que conforme você lê, não percebe por qual dos garotos Eadlyn está se apaixonando. Ela achava que isso seria impossível, mas percebeu que não é. Em um capítulo você acha que ela está apaixonada por um, no outro, por outro. Um pouco difícil dizer, mas tenho minhas suspeitas de com quem ela acabará no final (não direi, se não, é spoiler demais! rs) 
"Não era só o meu desejo de ser independente. Havia um muro ao meu redor, e eu não sabia bem o motivo." (pág. 237)
"Não dá para demonstrar no papel. Algumas pessoas nasceram para ficar juntas." (pág. 250)
"Queria ser responsável pelo meu caminho. Pensei se essa não seria a razão para eu ter erguido uma muralha à minha volta; Talvez eu sentisse medo de que alguém cruzasse essa barreira e tomasse o controle da minha vida." (pág. 251)
O final do livro é bem triste e inesperado, e só mostra o quanto o amor de America e Maxon cresceu ainda mais, e o quanto Eadlyn começou a se espelhar nesse amor.
"Palavras são armas. São tudo de que precisa." (pág. 268)
"Quando você sabe que é importante para você, abrir mãos de algumas coisas, e mesmo de si própria, não parece um sacrifício." (pág. 323)
"Não sou tão boa quanto outras garotas em mostrar minhas emoções. Passo a impressão de não me importar com nada, mesmo quando me importo. Gosto de guardar as coisas para mim.Sei que parece ruim, mas é verdade." (pág. 339)
"Meus defeitos não tinham nada a ver com a minha educação. Só tinham a ver comigo." (pág. 349) 
Agora esperar até ano que vem para o próximo lançamento da Kiera. Até lá, ficarei na dúvida e com a ansiedade tomando conta de mim.
"Eles eram feitos um para o outro, mesmo depois de enfrentar tantos obstáculos, e gostavam de lembrar disso." (pág. 382)

Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário