quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

[Resenha] Apenas Um Dia


Escritora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 382
Sinopse: "A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida."
"Às vezes assisto a um filme várias vezes só para recapturar aquele sentimento de estar dentro de algo real. O que, eu sei, não faz o menor sentido." (pág. 21) 

A história começa em Londres, onde um grupo de estudantes estão em viagem de formatura do Ensino Médio. Allyson e Melaine são amigas e vão voltar para os Estados Unidos, onde vivem. Nesse percurso conhecem Willem (que é ator e está interpretando uma peça de Shakespeare) e ele convida Allyson para ir para Paris por apenas um dia, que sempre foi sua vontade. E ela aceita. (Okay, agora quem aceitaria viajar para um país desconhecido com uma pessoa que acabou de conhecer? Muito fantasioso, mas enfim.)
"Ah, é um conto de fadas legal, mas é isso que é. Um conto de fadas." (pág. 30)
Depois de Allyson aventurar-se com Willem em Paris, eles acabam tendo uma noite juntos e no dia seguinte: onde está Willem? Allyson nem espera por ele e decide voltar correndo para Boston, onde ela iria começar sua faculdade de medicina.

Um ano se passa e ela continuar completamente apaixonada por ele. Ela começa a faculdade no curso de medicina, porém, ela não está se empenhando para isso e decide trocar a grade de seus cursos e adivinha? Ela começa a fazer peças do Shakespeare para se sentir mais "próxima" dele! (Quase torturante isso.)
"Estou falando das pequenas coisas que acontecem. Às vezes elas são insignificantes; outras vezes, mudam tudo." (pág. 52)
Quando chega suas férias, Allyson decide voltar para Paris para obter as respostas para suas perguntas: por quê ele não estava lá naquela manhã? Por quê não me procurou? Por quê?

No percurso que Allyson percorreu por Paris, ela descobre várias coisas que podem ter ocasionado a "fuga" de Willem. Nisso, ela continuar atrás de suas respostas na Holanda, onde Willem nasceu. E, para finalizar, ela encontra Willem em uma peça de Shakespeare! Porém, faltam respostas que só serão obtidas no próximo livro da trilogia: Apenas Um Ano.

"É engraçado como você pensa que tem medo de algumas coisas até que elas estejam na sua frente, e daí você não tem mais medo." (pág. 127) 
"Parte de mim sabe que mais um dia não servirá para nada além de postergar o coração partido. Mas outra parte de mim pensa diferente. Nascemos em um dia. Morremos em um dia. Podemos mudar em um dia. E podemos nos apaixonar em apenas um dia." (pág. 135)
"Olhamos um para o outro durante um longo tempo. Muita coisa é dita naquele silêncio." (pág. 231)
"Willem mudou minha vida. Ele me mostrou como me perder, e então eu mostrei a mim mesma como me encontrar.Talvez acaso não seja a palavra certa, ao final. Talvez seja milagre.Ou talvez não seja um milagre. Talvez seja simplesmente a vida. Quando a gente se abre para ela. Quando se coloca no caminho dela. Quando diz sim." (pág. 376)
Posso dizer que não foi o melhor livro que li da Gayle e também que não fiquei curiosa com a continuação. Ao meu ponto de vista, o livro poderia ter especificado melhor e respondido todas as perguntas principais.

Avaliação: ♥ ♥ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário