Resenha: 24 horas para escolher viver, de Aléxia Macêdo

março 21, 2018

Você já pensou em como seria sua vida se as pessoas que você mais amava morreram em uma acidente de carro e apenas você sobreviveu? Você seria capaz de seguir em frente e carregar todo esse fardo que iria te acompanhar para o resto de sua vida? São essas questões que fizeram Catarina pensar mais sobre sua vida.


resenha



A vida de Catarina era ótima até o acidente acontecer. Mesmo sabendo de tudo o que aconteceu não foi sua culpa, ela só pensa o porque foi a única sobrevivente.

E a partir desse incidente, ela começa a pensar os motivos para ela continuar com a sua vida. Por que ela deveria continuar viva? Por que ela precisa estar viva já que todos aqueles que ela mais amava na vida morreram?

“Mas não é um motivo ainda para escolher continuar. Não quando escolher viver significa escolher carregar sempre todas aquelas memórias dolorosas.”

Com isso ela tenta cometer suicídio. A forma como tenta se matar é da mesma maneira como seus pais faleceram:a través de um acidente de carro. O que ela não esperava era que fosse sobreviver novamente e ter alguém para ajudá-la a superar os traumas da sua vida.

Catarina terá 24 horas para escolher viver. Será que ela mudará de ideia? Será que é possível alguém com tanta determinação quanto ela mudar novamente o rumo de sua vida?

“Você não deveria fazer promessas com coisas que podem falhar com aquilo que não estão somente em suas mãos, mas que também dependem dos outros, ou do universo.”

resenha


 “Eu sei, por experiência, a força que as pessoas têm. A força invisível que carregamos dentro de nossos corações, de nossas mentes, nossos ossos, articulações músculos. Cada força que exercemos em um dia mal para nos levantarmos, tomamos um banho e seguimos a vida. A força absurda que parece ser tirada do nada para darmos um sorriso e um bom dia no nosso pior dia, com nosso pior humor.”

Se você leu até aqui minha breve descrição do livro e pensou: "isso me lembra outra história... me lembra 'se eu ficar", você pensou a mesma coisa que eu É possível perceber as semelhanças entre as histórias. A maior diferença, além da narrativa, é que em um a personagem fica em coma, lutando pela sua vida. Já neste enredo a personagem sabe dos seus problemas e traumas e não quer enfrentá-los todos os dias.

A personagem passa por momentos completamente complicados e momentos decisivos de sua vida. Afinal, imagina estar sozinha no mundo? Deve ser a coisa mais difícil! E o fato dela lutar com isso todos os dias de sua vida, torna tudo ainda mais complicado e exaustivo. Ela quer ir de encontro a todos que ela perdeu, mas ao mesmo tempo ela quer viver. E isso, somente ela é capaz de decidir.


E pela primeira vez eu sinto algo único: os sentimentos bons sufocaram todo o meu medo, minhas assombrações e terror.”

A escrita da Aléxia Macêdo é simples e leve. A leitura flui facilmente e deixa o leitor curioso para saber o final do enredo. A única coisa é que por ser um conto de 43 páginas, não consegui me apegar aos personagens. Consegui sentir todo o sofrimento e emoções conflitantes, mas não me apeguei. De qualquer forma, traz uma grande história; uma grande lição de vida.

"24 horas para escolher viver" é um conto e nos mostra uma pequena decisão e trajetória de Catarina. Percebemos como pequenos gestos são capazes de mudar uma vida; como alguns segundos podem fazer uma grande diferença.


“Que temos sempre força o bastante para lutar, para mudar, recomeçar. Para qualquer coisa. Desde que exista em nosso coração uma fagulha de desejo de assim fazer isso.”


Avaliação: ❤❤❤


Título original: 24 horas para escolher viver
Escritora: Aléxia Macêdo
Editora: Independente
Ano de publicação: 2017
Páginas: 43
Gênero: Contos / drama / romance / literatura brasileira

SINOPSE | SKOOB
"Há um ano, Catarina perdeu os seus pais e irmão em um acidente de carro, onde somente ela sobreviveu. Desde então ela tem pensado todos os dias em desistir de viver, até que novamente no dia 24 de dezembro ela sofre outro acidente e conhece um policial que está destinado a passar as próximas 24 horas convencendo-a a escolher viver.
   Um conto sobre dores, perdas e a importância de recomeçar."

You Might Also Like

3 comentários

  1. Oii!
    Realmente, só pensei em Se eu ficar. hahaha
    Se fosse um livro maior eu não leria, porque não faz meu estilo. Mas por ser um conto, eu acho que vou ler sim. :)
    Beijo

    Canastra Literária

    ResponderExcluir
  2. Eu fico muito, muito feliz que você tenha gostado da história. Muitos leitores me falaram isso, de que por ser um conto acabou nao se apegando, espero que com a continuação essa sensação melhore com você! ♥ Obrigada pela oportunidade, por ler essa história tão especial para mim e compartilhar sobre ela no seu blog! ☺♥ Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  3. Oie!

    Eu pensei sim no livro "Se eu ficar". Quando vi a postagem no Instagram já pensei isso, mas que bom que é diferente.
    Eu não gosto muito do estilo conto e a nota 3 me deixa um pouco receosa, mas achei a ideia do livro legal, apesar de me parecer bem sofrida.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Sobre

PS Amo Leitura surgiu em 2014 com o intuito de compartilhar o meu amor pela leitura com todos.