domingo, 14 de maio de 2017

[Resenha] Mãe Sem Manual

Escritora: Rita Lisauskas
Editora: Belas Letras
Páginas: 112


Sinopse: "A gravidez é sinônimo de alegria e bem-aventurança instantâneas, está escrito na página zero do manual das mães das novelas, filmes e contos de fada. Você vai reluzir, cintilar, sentir-se plena e absoluta desde o momento em que descobriu que vai colocar uma criança nesse mundo. Mas pode não ser bem assim. Como estamos entre amigas, vamos falar a verdade aqui. Este é um antimanual: foi criado para mostrar que nem sempre há certo ou errado quando o assunto é maternidade. Para desconstruir (e rir) dos mitos que às vezes nos fazem sentir inseguras, culpadas ou nos fazem perder muitas noites de sono à toa. Este livro é um abraço apertado em cada mãe que às vezes erra, sempre querendo acertar, e às vezes acerta, tendo certeza de que, no fundo, está errando."

Nesse livro Rita vai contar como é ser mãe. Não é um manual de te ensinando em como trocar a fralda, como educar seu filho, (longe disso!), mas sim um anti-manual: todas aquelas coisas que nossas mães (ou você que já é mãe) passam e não nos conta. Pois é, esse livro você será capaz de descobrir e começar a imaginar como será a sua vez de ter essa enorme responsabilidade.

Rita conta todas as coisas que passou desde que descobriu sua gravidez até um ano de nascimento do seu filho Samuel (Samuca, apelidado carinhosamente). Sabe todas aquelas visitas ao hospital quando a mãe dá a luz? Sabe todas aquelas opiniões de como educar o filho? E aquelas opiniões sobre como você deve amamentá-lo? Então, Rita descreve diversas situações nesse livro.

"É difícil amar imediatamente alguém que a gente nem conhece, nunca viu na vida, lembre-se disso se, por acaso, em algum momento, encontrar-se ali se culpando por não conseguir mergulhar profundamente nesse sentimento que todos conseguem nomear e entender, menos você." (pág. 23)

Nem sempre há certo e errado na maternidade, mas a mãe sempre busca o melhor para o seu filho. E independente de opiniões e situações que ocorrem durante o período da gestação e até mesmo pós-parto, Rita mostra como devemos "superar" essas pequenas coisas e aproveitar o momento com seu pequeno.


"Logo me questionei: colocar o peito para fora para amamentar uma criança é feio e sujo, mas desfilar com o peito de fora no carnaval é lindo e socialmente aceito? Ah, faça-me o favor." (pág. 55)

O livro é completamente engraçado. A escrita de Rita sobre diversas situações torna tudo ainda mais divertido, e claro, as ilustrações ficaram maravilhosas! Tenho que confessar que "mãe sem manual" foi o primeiro livro que li do gênero e foi uma surpresa (muito boa, por sinal).

Não sou mãe, mas pretendo ser em um futuro bem distante. Esse livro me proporcionou diversas risadas e imaginei meu futuro como mãe e como seria. Também me fez pensar se a minha mãe passou por situações como essas citadas no livro. Se eu gostei, garanto que quem é mãe vai gostar ainda mais desse anti-manual. É um presente para todas as mulheres que sonham em ser mãe e as que já são.

"A maternidade é como o Pilates.
Está fácil?
Então está errado." (pág. 90)

Avaliação: ♥♥♥♥ 
*Livro cedido em parceria com a Editora.

3 comentários:

  1. Olá! eu adoro esses livros que vem desconstruir esses mitos da maternidade. Não sou mãe e nem pretendo ser (só por essas escolha já tive que ouvir poucas e boas), mas ser mãe deve ser a coisa mais complexa do mundo e esses anti-manuais vem, acredito eu, para acalmar o coração das mulheres que precisam lidar com essa fase.

    aboutbooksandmore.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oieee! Mesmo não sendo o público alvo do livro, já que assim como vc não sou mãe, eu fiquei com vontade de conferir, é sempre bom ler uma narrativa engraçada!que nos faz rir <3

    BJs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oii,
    Eu ainda não li esse livro, mas depois de ler a sua resenha eu fiquei com muita vontade de lê-lo, adorei,
    Parabéns :*
    Beijos:*

    Literatura Por Amor
    Top Comentarista

    ResponderExcluir