terça-feira, 26 de abril de 2016

[Resenha] O Milagre

Escritor: Nicholas Sparks
Editora: Agir
Páginas: 328
Sinopse: "Jeremy Marsh é um nova-iorquino típico e circula entre a elite da mídia. Especialista em desmistificar o sobrenatural em uma coluna regular na Scientific American, acaba de fazer sua primeira apresentação na TV americana. Ao receber uma carta da pequena cidade de Boone Creek, Carolina do Norte, relatando fenômenos com luzes fantasmagóricas no cemitério local, ele não resiste e decide investigar o caso pessoalmente. Nessa comunidade fechada, Lexie Darnell dirige a biblioteca da cidade, ocupando o lugar que já havia sido de sua mãe antes de morrer em um acidente. Decepcionada com relações amorosas do passado, incluindo uma que afastou de sua cidade natal, a única certeza que ela tem na vida é de que seu futuro está na boone Creek, perto da avó que a criou quando ficou orfã. 
Jeremy programa uma semana de trabalho na pequena cidade, já pensando em voltar rapidamente a Nova York. Mas assim que bota os olhos em Lexie, sente-se curioso e atraído por essa mulher de voz macia e beleza desconcertante. E, apesar de relutar, Lexie percebe que Jeremy começa a ocupar seus pensamentos com mais frequência do que gostaria de admitir."
"Ela queria um homem que fosse sensível e bom, mas que conseguisse arrebatá-la completamente." (pág. 89)
"Você descobre quem você é e o que você quer, e então percebe que as pessoas que conheceu a vida inteira não vêem as coisas da mesma maneira. E aí você preserva as lembranças maravilhosas, mas se dá conta de que precisa seguir em frente. É perfeitamente normal." (pág. 119)
No livro O Milagre conta a história de Jeremy Marsh, jornalista em Nova York, um cara cético e sem fé. Ele trabalha com desvendar mistérios sobrenaturais.  Já Lexie Darnell é uma mulher forte e corajosa, e é bibliotecária na cidade.

Jeremy recebe uma carta de Boone Creek sobre umas luzes no cemitério local - que são consideradas fantasmagóricas, ele vai até lá para uma matéria. É onde ele e Lexie se conhecem: já que ela é bibliotecária no local, ela o ajudará com alguns livros e diários sobre o caso.
"E era isso o que importava. O mas. Havia sempre um mas." (pág. 120)
"Os olhos sempre dizem a verdade." (pág. 146)
Enquanto Jeremy está na cidade para descobrir sobre o suposto mistério dos "fantasmas" no cemitério, ele e Lexie começam a passar um tempo juntos, além do que o necessário para seu documentário. Lexie não quer confundir as coisas, pois ele irá embora em breve e ela continuará na cidade. Já sofreu muito no passado e não quer ter seu coração partido novamente.
"O amor poderia ser colocado em movimento rapidamente, mas o verdadeiro amor precisava de tempo para se transformar em algo forte e duradouro. O amor era, acima de tudo, compromisso e dedicação, era acreditar que o passar dos anos com uma determinada pessoa iria criar algo maior do que a soma daquilo que ambas poderiam conquistar separadamente. Somente o tempo, contudo, poderia mostrar se a sua avaliação estava correta." (pág. 196)
"Afinal, em todas as histórias havia sempre dois lados, e ainda hoje, às vezes, ela se pegava fantasiando um telefonema para perguntar a ele se havia alguma coisa que pudesse ter feito de outra maneira." (pág. 216)
"Mas uma vida sem riscos não era uma vida pra valer, e se era preciso mudar, podia muito bem começar agora." (pág. 231)
"Ele queria saber quais eram suas preocupações e tranquilizá-la; queria abraçá-la e beijá-la, e convencê-la de que encontraria uma maneira de fazer sua relação dar certo, não importava o quanto isso pudesse ser difícil." (pág. 265)
Eu já havia lido esse livro um bom tempo atrás, mas decidi reler este ano pois não lembrava muito da história. Mesmo relendo, continuo achando o livro "mais ou menos". Esse livro é diferente de todos os livros do Nicholas: o romance não fica bem detalhado e não sei ao certo quando ocorreu. Algumas partes foram bem detalhadas e devagar, e já no final tudo aconteceu rápido demais. 
"Quando as pessoas se importavam umas com as outras, sempre encontravam um jeito de fazer as coisas darem certo." (pág. 268)
"As mulheres gostam de conto de fadas. Nem todas as mulheres, é claro, mas a maioria das mulheres cresce sonhando com o tipo de homem que arriscaria tudo por elas, mesmo sabendo que poderia se machucar." (pág. 312)
Outro ponto negativo é que quando começa a falar do romance, o mistério é um pouco esquecido - mesmo que no final tudo seja resolvido. Ainda há algumas respostas que ficaram pendentes, mas na continuação - À Primeira Vista - talvez tenham sido esclarecidas (sim, já li o livro, mas também não lembro da história).

Mas sabe aquele momento em que o título do livro faz sentido? Então, esse momento é possível descobrir apenas no final. Realmente foi um milagre que aconteceu na vida de Jeremy. E em certos momentos, temos que sacrificar algo em nossa vida em nome do amor.
"O amor faz coisas engraçadas com as pessoas." (pág. 325)
Avaliação: ♥ ♥

0 comentários:

Postar um comentário