segunda-feira, 14 de março de 2016

[Resenha] Com Amor, a Garota Chamada Estrela

Escritor: Jerry Spinelli
Editora: Gutenberg
Páginas: 232
Sinopse: "Nesta continuação de A extraordinária garota chamada Estrela, a história se passa depois que a jovem se muda da cidade e deixa tudo para trás: o Arizona, sua escola, os lugares encantados no deserto e, principalmente, Leo. Ela não para de pensar nele, e parece que seus momentos felizes estão cada vez mais raros. Ela começa uma nova vida com pessoas muito peculiares: sua vizinha Dootsie, de 5 anos de idade; Betty Lou, que está há anos sem sair de casa; Charlie, que passa as tardes no cemitério; Alvina e sua unha cintilante; e Perry Delloplane, o garoto de olhos azuis que reivindica seu coração. Em cartas para Leo, ela narra sua versão dos fatos do passado e conta as aventuras que vive no presente, nas quais reencontra a alegria de viver, conquista a todos e vai transformando a vida daquele lugar. Com amor, a garota chamada Estrela mostra que tudo o que nos faz diferentes, em vez de nos afastar, pode nos deixar ainda mais próximos uns dos outros."
"Certo, você não é perfeito. Mas quem é?
(...) Mas meu coração não se importa com a razão. Meu coração nunca diz: Por quê? Somente: Por quem?" (pág. 35)

"Com amor, a garota chamada Estrela" é a continuação de "A extraordinária garota chamada Estrela" - resenha aqui - contado pelo ponto de vista da Estrela.

Estrela mudou do Arizona e voltou para o estudo domiciliar. Ela sente falta dos poucos amigos que conquistou, principalmente do seu amado Leo.
"(...)Não consegui ver o título. Isso me frustrou, porque sempre que vejo alguém lendo um livro, tenho que ler o título." (pág. 75)
"- Feliz demais? Isso é possível? Feliz é feliz, não é? Como se pode ser feliz demais?
- Quando vive um conto de fadas. Quando o mundo onde vive é falso." (pág. 101)

Esse livro é narrado através de cartas, onde Estrela conta seu dia-a-dia como se Leo estivesse ali com ela. Em cada carta é possível sentir o amadurecimento de Estrela - mesmo ela ainda sendo aquela garota cativante com um rato de estimação (Canela). Narra também algumas de suas lembranças com o Leo e o que ela planeja fazer no dia 23 de Dezembro.
"Estava fora de mim. Estava em lugar algum. E em todos os lugares. Nenhum Quando. Nenhum Depois. Somente o Agora." (pág. 152)
"Não posso consertar o mundo dele. Talvez possa consertar ele. Um pouquinho, pelo menos." (pág. 161)
As primeiras cartas mostram a falta que Leo faz em sua vida, mas nas seguintes, é como se ela detalhasse sua vida a um amigo. É claro que Estrela gostaria de estar com ele, mas ela sabe que a vida tem que continuar. Ela até cria alguns "diálogos" imaginários que eles poderiam ter se estivessem realmente tendo aquela conversa.

Nesse livro, o que mais chamou atenção foram os personagens secundários. Dootsie - uma garotinha de apenas 5 anos! - foi a que mais me cativou. Ela é tão fofa que quando percebi, estava rindo alto com as travessuras dela. Também há outros personagens importantes na história, como: Pery - aquele no qual Estrela não sabe o que sente; Betty Lou - uma senhora que tem agorafobia e não sai de casa a 9 anos; e Alvina - uma garota de 11 anos, mau humorada e odeia todos os garotos por achá-los babacas.
"Viva o presente. Não o passado. Não o futuro. Apenas o hoje. Habilite seus momentos. Não os alugue para o amanhã." (pág. 166)
"- Você não está fazendo sentido.
- O coração não faz sentido." (pág. 190)

E é assim que Estrela me encantou novamente. Ela, com seu jeito único, conseguiu mudar um pouco da vida de cada um e até mudá-la, de certa forma. Um livro com uma leitura simples, porém, que te conquista do começo ao fim.

Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥

0 comentários:

Postar um comentário