domingo, 14 de fevereiro de 2016

[Resenha] A Teoria de Tudo


Escritora: Jane Hawking
Editora: Única
Páginas: 448
Sinopse: "Quando Jane conhece Stephen, percebe que está entrando para uma família que é pelo menos diferente. Com grande sede de conhecimento, os Hawking possuíam o hábito de levar material de leitura para o jantar, ir a óperas e concertos e estimular o brilhantismo em seus filhos - entre eles aquele que seria conhecido como um dos maiores gênios da humanidade, Stephen."
"Viver cada dia como ele se apresentava em vez de projetar uma miragem fantasiosa para o distante futuro." (pág. 118) 

Para quem não sabe, esse livro é uma biografia sobre a vida de Stephen Hawking escrito por sua mulher Jane Hawking. 

Nesse livro Jane relata todos os acontecimentos de sua vida com Stephen, até mesmo quando eles estão se conhecendo - que foi quando ele foi diagnosticado com esclerosa lateral amiotrófica aos 21 anos. No começo Stephen achou que Jane fosse desistir deles após descobrir sobre sua doença, mas foi ao contrário: ela passou a amá-lo mais ainda e compartilhar todos os momentos de sua vida com ele.

A trajetória deles narra o casamento de 25 longos anos e três filhos. Jane sempre fez de tudo para acompanhar Stephen em suas descobertas cientificas. Vivia para ele e para as crianças. Contava com ajuda de amigos e familiares para sobreviver as dificuldades impostas pela vida.


"Ainda assim, é possível, mesmo à beira de um precipício, fincar raízes que penetram rochas e pedras." (pág. 243)
Quando você está lendo, em certos momentos, você fica indignada como alguém, mesmo depois de tanto esforço, pode ser vista como uma má pessoa por querer ter uma identidade própria; querer seguir um caminho diferente e ter uma vida além de seu marido. Jane, mesmo esforçando-se muito, viveu quase toda sua vida para ele, muitas vezes abrindo mão de seus sonhos. Quando você fecha o livro, você percebe o quanto Jane foi guerreira em estar sempre ao lado de Stephen. Quanto ela batalhou para superar os obstáculos. E, acima de tudo, o quanto ela o amava. Mesmo tendo que ser uma pessoa diferente do que ela sonhava, ela o amava acima de tudo.

É uma história linda de superação, em dedicar-se mais para quem você ama do que para você mesma. Mas ainda assim, achei a história cansativa pelo fato de detalhar coisas desnecessárias, como, por exemplo, sobre como surgiu "tal" acontecimento no universo ou como os físicos eram descritos. Coisas que, ao meu ver, tornou o livro massacrante. 

Mas se você gosta de biografia e quer saber como Jane foi capaz de sobreviver aos altos e baixos da vida, leia.
"A culpa é o risco que se corre esforçando-se sempre para o mais e o melhor; o amor é a única resposta para a culpa. Somente no amor podemos sustentar uns aos outros." (pág. 374)
Avaliação: ♥ ♥

0 comentários:

Postar um comentário