segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

[Resenha] A Sereia

Escritora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 328 
Sinopse: "Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisará usar sua voz para atrais pessoas até o mar e afogá-las. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo com que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar - pois a voz da sereia é fatal -, logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, a sereia será obrigada a abandoná-lo para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, Kahlen está determinada a seguir seu coração."
"É engraçado pensar nas coisas a que nos apegamos, nas coisas de que lembramos quando tudo acabar." (pág. 09) 

Em "A Sereia" conta a estória de Kahlen que estava em um passeio de navio com sua família quando o mesmo começou afundar. Desesperada por manter-se viva, pediu ajuda e a Água a socorreu, mas com um único objetivo: ela seria uma sereia e a serviria por cem anos.

Quando transformada em sereia, Kahlen começa esquecer sua vida passada e apenas vivencia a sua vida ao lado de suas irmãs - Miaka, Elizabeth, entre outras que já estão finalizando sua vida de sereia - e servem a Água. São uma entidade, na verdade.
"Talvez o segredo para eu poder seguir em frente não fosse eliminar tudo o que sentia. Talvez só precisasse me concentrar no único sentimento que fazia todos os outros parecerem menores." (pág. 62)  
Além de tudo, a aparência é preservada durante os cem anos e sua fala seria mortal para qualquer humano. Vale ressaltar que as sereias criada por Kiera não tem necessidade em se alimentar e nem dormir.

Ela e suas irmãs vivem mudando de cidade e morando o mais afastado do centro para não revelarem a verdadeira identidade e colocar todas em perigo. Mas tudo começa a mudar quando Kahlen conhece Akinli: um garoto bondoso e disposto a conquista-la, mesmo sem conhece-la perfeitamente.


Kahlen se apaixona por aquele garoto encantador, mas sabe que isso é um amor impossível e ela ainda precisa servir a Água por 20 anos. Kahlen não envelhecerá antes de acabar a entidade e quando isso ocorrer, ela não se lembrará de nada que vivenciou antes e durante os cem anos de sereia. Como Kahlen sobreviverá com o sofrimento? Será que o amor deles sobreviverá aos acasos do destino?

Confesso que eu esperava um pouco mais deste livro. Nunca fui muito fã de contos de sereia, mas quando vi que era da Kiera, abri uma exceção, pois amei a saga A Seleção.
"Os livros eram um porto seguro, um mundo separado do meu. Não importava o que aconteceu naquele dia, naquele ano, sempre existia uma história." (pág. 172)
Em momentos da leitura, eu não sabia o que sentir; se gostava ou não gostava deste livro. Mas, o que mais gostei foi o final. O final fez o livro todo valer a pena. Eu, em partes, esperava que fosse da forma que foi.

Para quem gosta de estórias sobre sereia, acredito que irá adorar este livro.

Avaliação: ♥ ♥

2 comentários:

  1. Oie...
    Não disse que vinha conferir a resenha? kkk
    Agora entendi o motivo, e te entendo, alguns seres também não funcionam pra mim, e quando é assim, não adianta, não vai.
    Mas mesmo assim, quero ler esse livro, quem sabe até o final do ano eu compre ele, pq só vou comprar livros a partir de julho, ano passado fiz isso e deu mega certo ;)

    Bjux ;)
    https://entrelinhasalways.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse sim haha.
      Infelizmente não foi uma boa leitura para mim, mas muitos gostaram e acredito que se você se identifica com esses seres, provavelmente você vai adorar a leitura. Depois me conta o que achou?

      Beijos.

      Excluir