sábado, 20 de fevereiro de 2016

[Resenha] O Casamento

Escritor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Páginas: 224
Sinopse: "Após 30 anos de casamento, Wilson Lewis é obrigado a encarar uma dolorosa verdade: sua esposa, Jane, parece ter deixado de amá-lo, e ele é o único culpado disso.
Viciado em trabalho, Wilson costumava passar mais tempo no escritório do que com a família. Além disso, nunca conseguiu ser romântico como o sogro era com a própria mulher. A história de amor dos pais de Jane, contada em Diário de Uma Paixão, sempre foi um exemplo para os filhos de como um casamento deveria ser.
Diante da incapacidade do marido de expressar suas emoções, Jane começa a duvidar de que tenha feito a escolha certa ao se casar com ele. Wilson, porém, sente que seu amor pela esposa só cresceu ao longo dos anos. Agora que seu relacionamento está ameaçado, ele vai fazer o que for necessário para se tornar o homem que Jane sempre desejou que ele fosse."
"Afinal, o que somos nós sem nossas lembranças, nossos sonhos?" (pág. 25)
" - Noah, eu entendo as mulheres.
- O fato é que nenhum homem do mundo pode dizer essas palavras para valer. Isso simplesmente não é possível, de modo que nem adianta tentar. Mas não significa que você não possa amar as mulheres mesmo assim. E não quer dizer que você algum dia deva deixar de fazer o possível para que elas saibam quanto são importantes para você." (pág. 55)

Para quem não sabe, O Casamento é a continuação de Diário de Uma Paixão. Mas a história deste livro é sobre uma das filhas do casal Allie e Noah. Para quem quiser conferir a resenha do livro, só clicar aqui.

O Casamento narra a história de Wilson e Jane - narrado pelo próprio Wilson, casados há quase 30 anos e com três filhos adultos. Tinha tudo para ser uma vida feliz e realizada, mas devido a falta de atenção do próprio Wilson, o casamento está por um fio.
"O amor é sustentado por ações, pela constante dedicação às coisas que um faz pelo outro diariamente." (pág. 58)
"(...)E, quando seus lábios tocaram os meus, eu soube que iria recordar para sempre nosso primeiro beijo." (pág. 76)
Mesmo Wilson amando sua esposa com todo seu coração, Jane não consegue sentir o mesmo por ele e tudo se agrava quando Wilson esquece o aniversário de casamento de 29 anos. Wilson sempre esteve dedicado ao trabalho e parece que só agora ele está sofrendo as consequências de seus atos.
"Esperanças frustradas, mesmo pequenas, são sempre uma tortura." (pág. 78)
"Enquanto observava seu rosto expressivo, fiquei maravilhado com o fato de, em algum momento, já ter beijado cada pedacinho dele. Nunca amei ninguém a não ser você, era o que eu queria dizer." (pág. 79)
"(...)E, quando me virei para olhar para ela, finalmente soube o que significava me apaixonar." (pág. 82)
"Casamento é compromisso, é fazer algo pela outra pessoa mesmo que não se queira fazer." (pág. 114)
É quando ele está prestes a perder a única pessoa que amou a vida toda que Wilson decide agir e mudar o rumo da sua história. Ele nunca foi romântico como Noah - sentia-se culpado por isso, pois sabia que Jane cresceu e conviveu com romantismo na casa e sempre esperou isso -, mas agora era a hora de tentar concertar a sua ausência.

Então é a partir desse acontecimento que Wilson começa a colocar em prática uma surpresa para Jane no 30º aniversário de casamento. O que será que Wilson têm em mente? Será que conseguirá reconquistar Jane de volta? 
"É engraçado, mas já reparou que, quanto mais especiais são as coisas, menos atenção as pessoas parecem dedicar a elas? Parecem que acham que elas nunca vão mudar." (pág. 162)
"- Eu te amo, Jane, e sou o homem mais sortudo deste mundo por ter você.
Ela não disse nada, mas a forma como se encostou ainda mais em mim foi toda a resposta de que eu precisava." (pág. 168)

Confesso que não consegui parar de ler até saber como Wilson iria tentar reconquistar Jane. E confesso que no final, - gente! que final! -, fiquei surpresa com o rumo da história, pois conforme a leitura vai fluindo, você imagina diversas surpresas, mas não como realmente aconteceu. Wilson não foi tão romântico como Noah costumava ser, mas foi romântico à sua própria maneira. Sparks conseguiu mais uma vez me fazer chorar por um livro. 
"Sei que não posso mudar o passado, mas o futuro eu posso. E também posso mudar a mim mesmo. Posso e vou." (pág. 175)
"Aprendi que, apesar de ser fácil magoar quem amamos, é bem difícil fechar essas feridas. (...) Acima de tudo aprendi que é possível que duas pessoas se apaixonem outra vez, mesmo quando existe entre elas uma vida inteira de decepções." (pág. 223)
Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ()

Nenhum comentário:

Postar um comentário